CURA DA NOSSA CRIANÇA INTERIOR

CURA DA NOSSA CRIANÇA INTERIOR

por Kate Spreckley

Tradução: Leti Alba Luna

O conceito de Criança Interior não é novo e faz parte do nosso mundo há muito tempo. Carl Jung a chamou de “Criança Divina” que é a essência de quem realmente somos. Nós somos os Filhos Divinos do Grande Espírito, de Deus, do Criador. A Criança Interior não é, portanto, uma entidade separada, não é um aspecto diferente de nós mesmos, mas sim configura nosso EU energético e criativo.

Nós nascemos neste mundo sabendo de tudo – sabendo quem somos, porque viemos e qual é nossa verdadeira razão de ser. Ao respirarmos pela primeira vez, damos início ao nosso aprendizado sobre a arte de ser humano.

A partir daí passamos a ser considerados ignorantes. Começamos aí o caminho da separação: separação do nosso Criador e separação do nosso verdadeiro eu. Somos ensinados que o mundo exterior define quem somos, o que devemos fazer e como agir.

Nossa verdade interna não é validada e somos ensinados a não confiar em nós mesmos, em nossos anseios ou em nosso conhecimento inato, ou seja, tudo o que nos mostra o verdadeiro caminho de nossa alma e espírito.

Essa separação nos leva a um lugar de medo. Um lugar onde somos ensinados que a mente é nosso mestre e tudo o que precisamos saber deve ser ensinado por outras pessoas, por nossos pais, nossas escolas e comunidades. É-nos dito que continuamente precisamos provar nosso valor através de fatos externos, alheios ao nosso eu verdadeiro. Repetidamente nos mostram que devemos desconsiderar e esquecer aquele aspecto que nos é vital: nossos próprios corações.

Tal alienação resultou num mundo envergonhado, emocionalmente desonesto e espiritualmente ausente, o qual originou as separações e dualidades e, portanto, ajudou a criar a chamada “Criança Interior”.

Podemos, então, culpar nossos pais, nossas sociedades e nossas igrejas? Sim, mas neste caso estaríamos desempenhando o papel da vítima no jogo da dualidade.

Todos fazemos parte deste mundo e, portanto, somos responsáveis ​​por nossos caminhos, trajetórias e separações.

Nossos pais não sabiam como se amar verdadeiramente ou como serem emocionalmente honestos. Assim, nosso relacionamento primordial, ou seja, nossa relação conosco mesmos, foi formada com base nesses aprendizados da primeira infância e, a partir daí, construímos nosso relacionamento conosco e com os outros. Vivemos toda uma vida reagindo às feridas do passado e à programação disfuncional a qual fomos submetidos e isto originou a cultura disfuncional que temos hoje. Criamos um mundo de confusão, desespero e energia caótica, o qual nos levou a um estado de codependência, sofrimento e repressão.

Quando o nosso verdadeiro eu não é reconhecido ou ouvido, passamos a criar situações e relacionamentos falsos, além de nos mantermos num estado de trauma emocional mal resolvido. Viver em estado traumático nos leva a uma vida de ansiedade, medo, confusão, vazio e infelicidade.

A Criança Interior é o nosso eu emocional, é nela onde vivem nossos sentimentos. A Criança interior é o nosso próprio Coração. Quando experimentamos alegria, tristeza, raiva e medo é sinal de que nossa Criança Interior está vindo à tona. Quando somos espontâneos, criativos, intuitivos e brincalhões, nosso Verdadeiro Eu está se expondo.

Não é nosso passado o que nos afeta, mas sim as imagens e memórias dele. Ao acessar nossa Criança Interior e curar suas feridas, começamos a descobrir nossas crenças, conscientes ou não, começamos a reavaliá-las e passamos a transformar nosso interior e nossas vidas.

Através da cura de nossa Criança Interior podemos começar a mudar nossos padrões de comportamento e entender nossas reações emocionais. Quando começamos a amar, honrar e respeitar a nós mesmos internamente, passamos a ser capazes de liberar tristeza, raiva, vergonha, de nos livrar do terror e da dor dos nossos corações. Começamos então a transformar nossa vida e nosso mundo com espontaneidade, criatividade, alegria e amor.

É possível ter sentimentos e emoções sem se tornar uma vítima. É possível mudar a maneira como você pensa para que sua mente não seja mais seu pior inimigo. É possível ser capacitado a fazer escolhas alinhadas com o seu verdadeiro eu.

Temos o poder de escolha e, através de nossa criança, nos é dada a oportunidade de curarmo-nos a nós mesmos, curar nossa Criança Interior e nossas feridas provenientes da separação. Assim, passamos a ser capazes de criar uma base sólida baseada no empoderamento, amor, honestidade e criatividade, bases estas que ajudarão nossas crianças a se tornarem seus Eus Verdadeiros.

Fonte: https://www.spiritpathways.co.za/index.php/healing-the-inner-child-kate-spreckley/

Tags: | | | |

Sobre o Autor

Leti Alba Luna
Leti Alba Luna

Tudo está sempre certo no universo. Em absolutamente tudo há o propósito divino. Entregue-Se!

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *