PERDOE A SI MESMO.

PERDOE A SI MESMO.

Amados!
Quanto sofrimento pode ser evitado quando entendemos que não há certo ou errado, pois tudo é aprendizado! O arrependimento é uma dor que queima a nossa alma, e reflete suas energias de baixa vibração, afetando não somente o corpo físico, mas também o corpo emocional.

O arrependimento não cura e não pode modificar o ato praticado, pois o que está feito, feito está. Mas o aprendizado de como não fazer, ou de como poderia ter sido feito diferente, além de compreender que as consequências trazem dor e desconforto, tudo isso serve de lição para conseguir a própria evolução.

Quando aprendemos que os erros são os nossos melhores Mestres, muita dor será evitada. O arrependimento é o pacote que traz a CULPA dentro dele. É a culpa que nos faz infelizes. Uma consciência culpada não tem paz, não tem alegria, não tem prazer de viver, enfim, é uma consciência infeliz.

Quando estamos conscientes de que fazemos ou fizemos o nosso melhor, de que tudo é feito com a intenção do BEM, com o propósito de ser útil e ajudar quem quer que seja, mesmo se os resultados não são os esperados e nem os melhores, ainda assim, vamos nos sentir felizes e em paz, pois foi feito realmente aquilo que estava dentro das nossas melhores possibilidades.

O problema é que nos ensinaram desde pequenos, que quem “erra” deve ser punido. Como a consciência é o nosso Juiz, automaticamente, a sentença já vem pronta: “VOCÊ É CULPADO”! Claro que uma vez sentenciado à dor e ao sofrimento, esse ser humano vai viver uma vida infeliz.

Sendo você o teu próprio Juiz, a lista de penitência se estende infinitamente. Ela te acompanha dias e noites sem trégua. A culpa se torna um fardo muito pesado. Quase insuportável. E quando se carrega um peso deste tamanho, não sobra forças para mais nada. Tuas mãos estão muito ocupadas para receber algo bom e que poderia te dar um pouco de paz e alegria.

Não são somente as mãos que ficam ocupadas; a mente se sobrecarrega de razões para justificar a infelicidade. Ela fica o tempo todo dizendo: culpado! culpada! Você não merece ser feliz! Você precisa pagar pelos seus erros! Você não merece um bom trabalho, um bom emprego, um bom relacionamento, uma boa casa! Você não tem direito à prosperidade!

Claro que nossos pensamentos e nossas intenções criam a nossa realidade. Então, criamos um longo caminho entre espinhos e tormentos. Somos livres para pensar e criar, temos o livre arbítrio das escolhas. De nada adianta pedir aos céus que nos dê algo diferente se estamos vibrando nas energias da culpa merecida. Já escrevi tantas vezes que atraímos de acordo com a nossa energia. Tudo é magnetismo! Tudo é afinidade! É a Lei da Atração.

PERDOE A SI MESMO! Quando nos perdoamos, entendemos o verdadeiro propósito de estar aqui encarnados. Compreendemos que estamos numa escola em aprendizado, exatamente para entender como é a vida na dualidade. Compreendemos que são as experiências que nos instruem, e cujos resultados pouco importa se são positivos ou negativos, pois são eles que nos ensinam como fazer ou não fazer. Aprendemos que uma lição aprendida não precisa mais ser repetida.

Amados, a culpa não é uma boa conselheira. Antes, é uma péssima companhia. Não se prenda ao passado, pois ele não pode ser mudado. Aprenda com ele! Veja como podes mudar a ação quando a lição ainda em aberto surgir novamente. Ficar preso ao erro do passado, é aceitar o sofrimento sem fim. É boicotar-se para dias melhores. É aceitar uma pena auto imposta desnecessária. É viver uma vida amarga, desgraçada e infeliz. Nada prospera num ser humano cuja mente acredita ser culpada. Todos nós erramos eventualmente, pois estamos aprendendo. A diferença entre um e outro, é o entendimento de que os erros nos mostram o caminho da evolução ou o caminho da penitência. Escolher qual caminho, depende de cada um.
Eu sou Vital Frosi e minha missão é o esclarecimento!
Namastê!

Tags: | | | |

Sobre o Autor

Gleidson de Paula
Gleidson de Paula

Deixar uma parte do seu coração com aqueles cujo a vida você toca! É bem melhor que deixá-los sem nada! ❤️ Autor: Gleidson de Paula

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *