SEJA QUEM VOCÊ É E DEIXE OS OUTROS SEREM QUEM ELES SÃO

SEJA QUEM VOCÊ É E DEIXE OS OUTROS SEREM QUEM ELES SÃO

Ann Albers

Tradução Leti Alba Luna

Nos últimos tempos muitos têm me procurado, tristes, zangados e confusos sobre como lidar com a raiva intensa e todas as divergências que observamos no planeta. 

Às vezes, temos a impressão de estar assistindo a um mundo em guerra – milhões de tipos diferentes de guerra: Nosso clima está sendo afetado. Nossa atmosfera está sendo afetada. Nossas cidades e famílias estão sendo afetadas.

A paz na Terra, em certos momentos, parece um sonho distante. No entanto, existem bilhões de almas vivendo tranquilamente, tendo a paz, a tolerância, o amor e a bondade como sua religião.

Existem pessoas que, mesmo tendo perdido entes queridos em tiroteios ou ataques terroristas, se recusam a propagar o ódio. Há crianças pequenas demonstrando amor e aceitação inter-racial, cujos vídeos se tornam virais. Existem pessoas com diversas visões políticas se reunindo para resolver problemas ambientais, em vez de gritar sobre quem os causou. Existem colegas de trabalho ajudando outros colegas necessitados. Existem pessoas orando silenciosamente por incontáveis ​​almas que nunca conhecerão neste plano. Há muitas coisas boas neste mundo.

A paz chega a uma alma de cada vez. A tolerância vem com uma boa escolha de cada vez. Amar a diversidade, valorizando os momentos em que percebemos que gostamos de algo que está fora de nossos padrões, e valorizando os momentos em que percebemos mais claramente o que de fato queremos, em detrimento do que não gostamos.

Não fico mais obcecada pelas coisas que não quero ver no mundo.

Ao testemunhar algo que me desagrada uso isso para focar no que eu quero que aconteça – quando vejo tempestades, foco na paz que as atenua. Quando vejo ódio, foco no amor que fortalece o amor. 

Tenho amigos que criam “guerras” políticas através de palavras, e as ouço educadamente, tentando captar uma visão mais equilibrada da realidade, enquanto me apego a minha perspectiva pessoal, em meu íntimo. Quando dou uma topada no dedão do pé uso isso como motivação para desacelerar e amar mais meu corpo. A diversidade de experiências de vida possuem grande valor.

Anteriormente eu fui engenheira e costumava ficar maravilhada com a capacidade de alguns “bons e velhos rapazes” de entrar em uma sala de conferências, gritar, bater na mesa, discordar com algum projeto de engenharia, ficar de pé e levantar suas vozes, agarrar marcadores das mãos uns dos outros para escrever nos quadros brancos, e então, saírem da sala apertando as mãos uns dos outros e irem almoçar juntos!! 

Obviamente, eles reconheceram a necessidade da diversidade de opiniões! Na engenharia, entendi que os projetos mais incríveis surgiam quando um grupo de diversos indivíduos, de diferentes disciplinas, se sentava, lançando suas ideias sobre a mesa e então, selecionava as melhores dentre elas. Pilotos, comissários de bordo, fabricantes, representantes de passageiros e engenheiros, todos tinham necessidades diferentes, e como resultado de suas diversas contribuições, hoje podemos voar com segurança e conforto, em nossos modernos aviões.

Agora, em meu trabalho de leituras, ouço todas as opiniões possíveis que alguém poderia sonhar, sobre quase todos os assuntos, e aprendi MUITO ouvindo milhares de pessoas com milhares de perspectivas únicas. 

Tenho visto os anjos responderem com o maior respeito através de cada uma delas, muitas vezes ajudando os outros a compreender como seu ponto de vista serviu a sua própria alma. 

Tenho visto os céus encorajarem todos, sem exceção, a serem quem realmente são, amarem-se a si mesmos e deixarem os outros fazerem o mesmo.

Os anjos uma vez disseram que a vida é como uma dança em quadrilha! “Dance com seu parceiro, de um lado para o outro. Se você gostar dele, traga-o para perto de si; se não gostar, conduza-o para longe de você e pronto!” (Eu juro que o Dr. Suess deve ser um dos meus guias!)

Portanto, embora tenha minhas próprias e firmes opiniões sobre quase tudo, aprendi a simplesmente aceitar minhas próprias escolhas e deixar que os outros façam as suas. É uma maneira muito mais fácil e amorosa de se viver. 

Quando estou ensinando ou quando as pessoas perguntam minha opinião e quero compartilhar, eu compartilho. Não tenho mais a intenção de mudar ninguém. Em vez disso, pretendo apenas compartilhar meu ponto de vista. Os outros podem colher o que é útil para eles e descartar o resto. Isso me libertou para ser eu mesmo e para atrair a vida que quero viver.

Nem sempre é fácil viver e deixar viver. A ideia de que a escolha de outra pessoa pode nos afetar adversamente é muito arraigada. No entanto, a verdade é que nós temos o poder de controlar vibracionalmente o que permitimos ou não que ocorra em nossas vidas. 

A única liberdade real e o único poder real é cuidar de nossa própria vibração, sendo íntegros com nossas próprias perspectivas – tendo pensamentos que nos fazem sentir bem, realizando ações que pareçam ser coerentes com nosso espírito e, acima de tudo, sendo amoroso, gentil, e compassivos.

ALGUMAS SUGESTÕES DE COMO SUPERAR AS VASTAS DIFERENÇAS DE OPINIÕES NO PLANETA ATUALMENTE.

1. Ouça mais. Afirme menos.

Enquanto os anjos nos encorajam a compartilhar nossas perspectivas, hoje em dia parece que ouvir é uma arte que se perdeu. Reserve um tempo esta semana para realmente ouvir outro ponto de vista, especialmente se ele for discordante com o seu. Pergunte. Aprenda.

Eu costumo dizer às pessoas com toda a franqueza: “Sei em que acredito, mas não acho que seja meu dever mudar você. Então, por favor, conte-me mais sobre o seu ponto de vista. Eu quero entender outras perspectivas. Eu quero aprender com você.” 

Assim, eu aprendo muito. Ainda sei em que acredito, mas me sinto mais equilibrado em meus entendimentos e, como resultado, mais compassiva também.

2. Troque o julgamento pelo discernimento.

Muitos de vocês já ouviram isso antes. Os anjos dizem:

O julgamento diz: “Não pode ser assim!”. O discernimento diz: “Isto não é o certo para mim”.

Da próxima vez que você se pegar julgando e condenando alguém ou algo, mude a chave para o discernimento. Em vez de falar “Como eles ousam…” mude para “Isso não funciona para mim”. Faça isso internamente e veja como é realmente viver a realidade que deseja experimentar.

3. Pratique Ho’oponopono

Desafie-se a orar e enviar amor e luz a todos, igualmente. Ore especialmente por aqueles com quem você discorda.

Uma poderosa prática havaiana chamada Ho’oponopono reconhece que contribuímos para todas as vibrações do planeta – aqueles que amamos e aqueles que odiamos. Em sua compreensão mais profunda, reconhece que somos responsáveis ​vibracionalmente por permitir/criar tudo o que vemos ao nosso redor. Se usado com sinceridade, pode mudar sua vida.

Um psicólogo havaiano nos anos 80, Dr. Hew Len, usou o Ho’oponopono em seus pacientes criminosos insanos, os quais se acalmaram radicalmente e se tornaram menos violentos. Ele não os aconselhou. Ele simplesmente fazia o processo de ho’oponopono diariamente.

Da mesma forma, um querido cliente meu, que foi enganado por uma grande empresa onde era consultor, e perdeu uma grande soma de dinheiro, usou essa técnica diariamente ao entrar com uma ação judicial do tipo “Davi e Golias” contra a empresa. Para encurtar a história, ele enviou amor e fez a oração diariamente e, milagrosamente, ganhou a causa.

A versão comum da oração / afirmação do Ho’oponopono é:

SINTO MUITO, ME PERDOE, EU TE AMO, SOU GRATO(A).

Experimente com alguém com quem você discorda veementemente. Diga com sinceridade: “Minha alma ama a luz que há em sua alma. Eu lamento por ter entrado nessa dança negativa, e lamento a sua dor. Eu peço perdão por qualquer coisa em minha vibração que tenha contribuído com esta situação e o abençoo por me mostrar o contraste que me ajudou esclarecer e entender o seu desejo.”

Você pode se surpreender com os resultados!

Todos desejamos abraçar a diversidade, então, no momento em que nos sentirmos ameaçados pela opinião conflitante de alguém, podemos nos desafiar a permanecer, amorosamente, firmes em nossas próprias perspectivas, permitindo que os outros façam o mesmo. 

Criar esse equilíbrio interior requer prática, mas o esforço vale muito a pena e é sempre libertador!

Fonte: https://www.visionsofheaven.com/

Compartilhe com ética, postando o texto na íntegra e mantendo todos os créditos do Projeto Ascensão Planetária:  http://ascensaoplanetaria.com.br / Youtube = Ascensão Planetária

Instagram = @ascensaoplanetaria / Telegram = Grupo de Estudos / Facebook = Grupo no Facebook

Tags: |

Sobre o Autor

Leti Alba Luna
Leti Alba Luna

Tudo está sempre certo no universo. Em absolutamente tudo há o propósito divino. Entregue-Se!

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *